Paço do Frevo

O Paço do Frevo é um espaço para perpetuar a riqueza de um dos principais ícones da identidade pernambucana, reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como patrimônio cultural e imaterial brasileiro. Uma iniciativa da Prefeitura do Recife, com criação e realização da Fundação Roberto Marinho.

Com curadoria de Bia Lessa, o complexo cultural destina-se à difusão da cultura do frevo, além da pesquisa, do lazer, da capacitação e do apoio profissional aos que atuam em favor dela. O edifício que sedia o Paço do Frevo é tombado pelo Iphan desde 1998 e está sendo totalmente recuperado. Até 1973, no imóvel, funcionava a Western Telegraph Company.

O Paço do Frevo teve suas obras iniciadas em março de 2010, com um investimento de R$ 11,7 milhões, e ainda R$ 2,8 milhões gastos diretamente pela Prefeitura em ações como a desapropriação do prédio e a compra de acervo, mobiliário e equipamentos. O espaço é uma referência cultural, arquitetônica e histórica para todo o País.

O projeto conta com o patrocínio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), Instituto Camargo Corrêa, Instituto Votorantim, Itaú, Rede Globo, e apoio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e Ministério da Cultura, através da Lei de Incentivo à Cultura.


Imprimir

Os comentários estão encerrados.