NOTÍCIAS

Saúde | 16.05.19 - 11h48

Profissionais da PCR participam de cursos de especialização e aperfeiçoamento do Hospital Sírio-Libanês

img_alt

Os projetos são voltados aos profissionais que estão inseridos no processo de ensino-trabalho em saúde e na preceptoria de residentes e de graduandos no SUS (Foto: Cortesia)

 

Apoiar e qualificar a gestão de programas de residência e a preceptoria no Sistema Único de Saúde (SUS). Esse é o objetivo dos cursos de especialização e aperfeiçoamento promovidos pelo Instituto Sírio-Libanês de Ensino e Pesquisa (IEP/HSL), em parceria com o Ministério da Saúde, e que terão a participação de 18 profissionais da Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife, selecionados pelo IEP. A solenidade de abertura dos cursos aconteceu nessa quarta-feira (15), no auditório do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), no bairro dos Coelhos.

Até 2020, os participantes construirão e implementarão intervenções para transformar a comunidade em que estão inseridos. As iniciativas são a Especialização em Preceptoria no SUS (PSUS) e o Aperfeiçoamento em Gestão de Programas de Residência no SUS (GPRS), que serão desenvolvidos na modalidade semipresencial. Os projetos são voltados aos profissionais que estão inseridos no processo de ensino-trabalho em saúde, na expansão e qualificação dos programas de residência e na preceptoria de residentes e de graduandos no SUS.

A Especialização em Preceptoria no SUS tem carga-horária total de 360 horas, sendo 288 horas presenciais e 72 horas de trabalho a distância, com foco na capacitação de profissionais de saúde que atuam como preceptores, para fomentar a reorientação da atenção e da formação em saúde, a qualidade e a integralidade do cuidado nas redes de atenção à saúde. Já o Aperfeiçoamento em Gestão de Programas de Residência no SUS tem 200 horas, sendo 160 horas presenciais, que acontecerão em São Paulo e serão custeadas pelo IEP/HSL, e 40 horas a distância.

Segundo o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, os participantes dos cursos terão uma experiência muito importante. “Tenho certeza que vocês serão agentes multiplicadores deste conhecimento. Queremos oferecer à população um serviço cada vez melhor e, para isso, precisamos que vocês sejam elementos transformadores e provocadores de mudanças na atenção à saúde”, destacou.

“A intenção é capacitar os participantes não só com o uso de metodologias ativas, mas também desenvolver um projeto de intervenção que possa fazer uma modificação na realidade dos programas em que eles estão inseridos. Os resultados das pesquisas serão reportados ao Ministério da Saúde para conseguir melhorar a formação deles e impactar na atenção ao usuário do SUS”, comentou a apoiadora de intervenção do Hospital Sírio-Libanês, Camila Barcelos.

Thiago Sandes é enfermeiro na Maternidade Arnaldo Marques, localizada no Ibura, faz preceptoria na sala de parto, no curso de Residência em Enfermagem Obstétrica, e tem expectativas de aprimorar as técnicas no repasse de conhecimento. “O processo de ensino-aprendizagem precisa sempre estar sendo atualizado. As metodologias propostas no curso poderão nos ajudar a melhorar as nossas atividades no dia a dia e também a qualidade da formação profissional, tendo como consequência a melhoria da assistência”.