NOTÍCIAS

Saúde | 18.10.19 - 09h16

PCR promove ações de prevenção para marcar Dia de Enfrentamento à Sífilis

img_alt

Nesta sexta-feira (18), das 9h às 15h, a Policlínica Gouveia de Barros realizará testes rápidos para detecção de sífilis e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (Foto: Ikamahã/Sesau PCR)

 

A Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife promove, até o fim deste mês, ações de prevenção para marcar o Dia Nacional de Enfrentamento à Sífilis, celebrado sempre no terceiro sábado de outubro. Nesta sexta-feira (18), das 9h às 15h, serão realizados testes rápidos para detecção de sífilis e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) no Centro de Testagem e Acolhimento (CTA) da Policlínica Gouveia de Barros, na Boa Vista, área central da cidade. O exame é simples, sem necessidade de estrutura laboratorial, e o resultado fica pronto em 30 minutos.

Outras atividades também serão realizadas em diversas unidades de saúde do munícipio, incluindo as que atendem em horário estendido. A programação inclui rodas de conversa sobre a sífilis, distribuição de preservativos e gel lubrificante, início do tratamento com penicilina (Benzetacil) para os casos positivos, além de consultas médicas e odontológicas.

Um dos destaques da programação, disponível AQUI, é o Curso Básico de Vigilância Epidemiológica em IST/Aids e hepatites virais, no dia 25 de outubro. Profissionais de saúde dos oito Distritos Sanitários da rede municipal participarão da capacitação conduzida pela coordenação do Programa de ISTs/Aids do município. A atividade acontecerá das 8h às 17h, no auditório do Centro de Especialização em Saúde do Trabalhador (Cerest) da Prefeitura do Recife, em Santo Amaro.

O Dia Nacional de Enfrentamento à Sífilis foi instituído pela Lei Federal 13.430/2017 e tem como objetivo ressaltar a importância do diagnóstico e tratamento adequados da sífilis, especialmente na gestante, durante o pré-natal.  Além disso, é uma forma de incentivar o engajamento dos profissionais e gestores de saúde rede municipal em ações de prevenção e acompanhamento dos casos da doença.

Na última década, no Brasil, observou-se aumento de notificações de casos de sífilis adquirida, em gestantes e congênita (transmitida para criança durante a gestação - transmissão vertical), que pode ser atribuído, em parte, ao aprimoramento do sistema de vigilância e à ampliação da utilização de testes rápidos.

No último boletim divulgado pelo Ministério da Saúde em 2018, foram notificados, em 2017, 119.800 casos de sífilis adquirida no Brasil, 49.013 casos de sífilis em gestantes, 24.666 casos de sífilis congênita e 206 óbitos por sífilis congênita, mostrando ainda uma tendência de crescimento do número de casos entre 2010 e 2017.

No Recife, de 2007 até este ano, foram registrados 8.567 casos de sífilis adquirida, 2.912 de sífilis na gestação e 5.006 de sífilis congênita, dos quais 334 casos evoluíram para óbitos fetais e não fetais. Na comparação com 2017, a taxa de detecção da sífilis congênita apresentou redução de 16%, e da sífilis na gestação aumentou 119%, em 2018.

“Ao reduzir os casos de sífilis congênita, Recife está na contramão nacional. Esse é o indicador mais sensível para percebermos avanços no enfrentamento à doença, pois significa que conseguimos diagnosticar a sífilis na mãe, tratar e evitar que ela seja transmitida ao bebê”, explica o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia. Para se ter ideia da importância da redução da sífilis congênita, a Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que a sífilis afete mais de um milhão de gestantes, com risco de mais de 300 mil mortes fetais e neonatais, além de mortes prematuras de mais de 200 mil crianças.

Este cenário epidemiológico motivou a Prefeitura do Recife a instituir o Grupo Técnico e Gestor (GTG) sobre a Sífilis, que desenvolve ações estratégicas para o enfrentamento à doença no município, monitorando sistematicamente os indicadores. Durante o 35º Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), realizado este ano, em Brasília, a Secretaria de Saúde do Recife foi uma das vencedoras da "16ª Mostra Brasil, aqui tem SUS", na temática Vigilância em Saúde.

O caso apresentado pela equipe recifense foi “Grupo de Trabalho sobre a Sífilis: ações estratégicas para o enfrentamento à sífilis”, no qual foram abordadas as intervenções realizadas na capital para frear o aumento de casos da doença, como a descentralização de unidades para testes rápidos, o treinamento de 800 profissionais da rede sobre o tema e a elaboração do Plano Municipal de Redução da Sífilis.

DOENÇA - A sífilis é uma doença infectocontagiosa transmitida, principalmente, por via sexual, e também de mãe para filho durante a gestação. O agente causador é a bactéria Treponema pallidum, e o sintoma mais comum é uma ferida indolor na região genital. A prevenção pode ser feita simplesmente com o uso correto e regular de preservativos. A sífilis é uma patologia crônica de fácil tratamento com antibióticos. Atualmente, o tratamento com penicilina está disponível em mais de 97% das Unidades de Saúde da Família do Recife.

A Prefeitura do Recife possui 132 unidades de saúde que realizam testagem rápida para sífilis, além dos testes que são feitos em mutirões e eventos como o Carnaval. Em 2017, o teste era feito em apenas 43 unidades. A Secretaria Municipal de Saúde atua de forma incisiva no pré-natal das gestantes, com uso da penicilina (utilizada há mais de 70 anos com sucesso contra a sífilis), quando necessário, e também na tentativa de trazer para a rede municipal a população masculina da cidade. 

CAMISINHA – A rede municipal disponibilizou, desde o ano passado, o aplicativo interativo “Aqui tem Camisinha – Recife Aqui Tem Prevenção”, pelo qual o cidadão recifense poderá localizar a unidade mais próxima para pegar preservativos, além de saber qual a unidade mais próxima para realizar o teste rápido para Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST). O usuário ainda pode obter informações sobre quais são as infecções, sintomas e onde buscar tratamento quando o teste der positivo. Tudo poderá ser acessado pelo aplicativo, baixado gratuitamente em celulares nas plataformas IOS e Android.