NOTÍCIAS

Educação | 21.12.16 - 20h05

Estudantes do ProJovem Recife são apresentados ao Programa Robótica na Escola

img_alt

Com a inclusão dos cerca de mil alunos do Projovem no programa de robótica da Prefeitura do Recife, mais de 74 mil estudantes passam a ter acesso à robótica em sala de aula (Foto: Lú Streithorst/PCR)

 

Os estudantes do Programa Nacional de Inclusão de Jovens do Recife (ProJovem Urbano) foram apresentados, nessa terça-feira (20), ao Programa Robótica na Escola. A aula inaugural para cerca de 50 alunos aconteceu na Escola Municipal Margarida Siqueira, na Bomba do Hemetério. Com a inclusão dos cerca de mil estudantes do Projovem no programa de robótica da Prefeitura do Recife, mais de 74 mil alunos da Educação Infantil, Ensino Fundamental, Educação de Jovens Adultos e Idosos (EJA) da rede municipal de ensino do Recife passam a ter acesso à robótica em sala de aula.

O professor Bartolomeu Santos, que é um dos coordenadores do Programa Robótica na Escola, explicou aos alunos do Projovem que a rede municipal trabalha com três linhas de robótica. Em sala de aula, os estudantes têm mais contato com os robôs feitos com blocos de encaixe da Lego Education, que são os mais utilizados em competições como a Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR), da qual os alunos da Prefeitura do Recife são bicampeões nacionais. Já com a linha de robôs humanoides (NAO), os alunos têm contato quando vão a aulas no Centro de Tecnologia na Educação e Cidadania (Cetec) ou em eventos promovidos pela Secretaria Executiva de Tecnologia na Educação, como a caravana de robôs nas creches municipais e as aulas de robótica específicas para os estudantes com autismo. 

Os alunos do Projovem terão acesso a uma terceira linha: a de robótica com ferramentas, que permite a construção de objetos robóticos a partir de peças simples do cotidiano, envolvendo conhecimentos de mecânica, eletrônica, programação de computadores e metarreciclagem, além de elementos de matemática, física e de diversas outras áreas do conhecimento. Com essa linha, os estudantes podem reaproveitar objetos de casa, que iriam para o lixo, e construir um robô. 

Nessa terça, os alunos foram apresentados aos kits de robótica com ferramentas e ao software utilizado para programação dos sistemas. "Os kits que vocês vão usar são da Alemanha e mais voltados para a indústria, já que o Projovem também tem um viés profissionalizante. Vocês vão aprender a montar e programar sistemas como os de semáforos, secador de mão como esses de banheiro de shopping, portão de garagem que abre automaticamente, entre outros. Os kits que estamos entregando incluem livros com o passo a passo do que deve ser feito para automatizar os sistemas", explicou o coordenador Bartolomeu Santos.

As aulas serão ministradas por dez professores do ProJovem que tiveram formação em robótica. O docente Bruno Luiz Guedes contou que passou por formações teóricas e práticas como preparação para usar a robótica em sala de aula. "Com certeza os alunos do Projovem vão se interessar pela robótica. Deu para notar a curiosidade pelo rosto deles ouvindo as explicações. E como a robótica é algo prático,  se encaixa no objetivo do programa de tentar inserir os estudantes no mercado de trabalho e dar a eles uma perspectiva de futuro".

O coordenador do Projovem Urbano Recife, Bruno Oliveira, acredita que a robótica vai trazer um grande ganho pedagógico e valorização para os estudantes do programa. "Temos muito jovens promissores, que só precisam de estímulo, e o Projovem vem justamente tentando incentivar esses alunos, mostrando que é possível ir em busca dos sonhos e que o Projovem é apenas um ponto de partida para tudo que eles podem alcançar".

O estudante Diógenes Galdino, 27 anos, aprovou a primeira aula de robótica. "Pelo que os professores explicaram, parece simples de fazer as montagens e programações. Acho que aprender robótica pode me ajudar a conseguir um emprego porque, hoje em dia, tudo é computadorizado".

PROJOVEM - O  ProJovem Urbano atende pessoas com idade entre 18 e 29 anos, que sabem ler e escrever, mas não concluíram o Ensino Fundamental. O programa funciona em dez escolas municipais da Prefeitura do Recife, na modalidade de EJA, e inclui as disciplinas de Português, Língua Estrangeira, Matemática, História, Geografia e Ciências, além de módulos de Iniciação à Qualificação Profissional e Participação Cidadã. Após os 18 meses de aulas, o aluno aprovado pode dar continuidade aos estudos no Ensino Médio.