NOTÍCIAS

Habitação | 25.08.16 - 19h05

Beneficiários do Habitacional Governador Eduardo Campos, na Linha do Tiro, participam de oficinas de integração

img_alt

Ações foram desenvolvidas pela Secretaria de Saneamento e ministradas por assistentes sociais (Foto: Cortesia)

 

A Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Saneamento, está realizando, até a sexta-feira (26), uma série de atividades de integração com os futuros moradores do Conjunto Habitacional Governador Eduardo Campos, localizado na Linha do Tiro. Entre as ações: oficinas de fotografia, meio ambiente e saneamento, reaproveitamento de materiais e manipulação de alimentos. Um curso de gestão e produção cultural também está sendo desenvolvido pela equipe social da pasta com o apoio de profissionais da área.

Destinada ao público infantil e adolescente, a oficina de fotografia trabalhou o cotidiano dos beneficiados que residem hoje na Vila Miguel Arraes, Zona Norte do Recife. Onze meninos e meninas tiveram a oportunidade de, pela primeira vez, manusear uma câmera fotográfica, conhecer o equipamento, os termos técnicos da fotografia e capturar imagens do local onde vivem. 

Para a facilitadora Bianca Alheiros, responsável por ministrar o curso, esta foi uma grande oportunidade para as crianças e adolescentes conhecerem melhor o local onde vivem, de identificarem através do olhar elementos e belezas da comunidade. “Passamos dois dias conversando sobre as informações básicas do mundo da fotografia. Com a câmera, eles puderam fotografar aquilo que mais gostavam na localidade. Fizeram imagens dos animais, da Estação de Tratamento de Esgoto e do rio Beberibe. Com essas imagens, eles poderão fazer um diferencial do local de onde hoje eles vivem com o onde vão morar”, afirmou.  

“Achei o curso de fotografia muito legal. Nós passeamos pela comunidade, vimos a natureza de outro jeito, como a gente nunca viu. Eu só tirava foto com o celular, então gostei de aprender a mexer numa câmera de verdade. As fotos saem mais bonitas. Quando eu for pra casa nova vou tirar muitas fotos também”, disse o menino Ronaldo Silva, de 13 anos.

Com a oficina de manipulação de alimentos, que tem como facilitadora a cozinheira formada pelo Senac, Fernanda Cassimiro, dez mulheres puderam aprender sobre o reaproveitamento de alimentos e sobre uma alimentação mais saudável. O grupo produziu o molho de tomate artesanal e o antepasto de berinjela. Os produtos podem servir para o consumo próprio e para a comercialização, possibilitando a geração de renda. Para a dona de casa Alcilene das Neves, 36 anos, as dicas que recebeu na oficina serão importantes para que ela consiga vender molhos para restaurantes da região. “Depois da mudança quero me organizar e começar a revender algumas coisas, inclusive os molhos, para ganhar um dinheiro. Hoje eu não trabalho e essa vai ser uma boa oportunidade. Nós tivemos muitas dicas boas aqui no curso para trabalharmos dentro da nossa casa e com alimentos que são acessíveis para todas nós”.