NOTÍCIAS

Saúde | 29.06.20 - 19h22

PCR dá orientações sobre covid-19 em estações espalhadas em oito pontos da cidade

img_alt

As tendas da Secretaria de Saúde do Recife começaram a funcionar nesta segunda-feira (29), com informações e distribuição de máscaras (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

 

Com a intenção de esclarecer a população sobre as questões relacionadas ao novo coronavírus, começaram a funcionar, nesta segunda-feira (29), as Estações Itinerantes de Orientação para Covid-19 montadas pela Prefeitura do Recife em oito pontos da cidade. Além da distribuição de máscaras, a Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife, através do Programa Saúde em Todo Lugar, está realizando abordagens educativas sobre os novos protocolos de convivência com a doença e divulgando os aplicativos de serviços que a Prefeitura oferece, como Atende em Casa, que agora disponibiliza teleacolhimento; Movimenta Recife e Dycovid.

As tendas funcionam das 8h às 16h e foram montadas em áreas com grande circulação de pessoas, próximas ao comércio. Nesta semana, as Estações Itinerantes estão funcionando na Praça Nossa Senhora do Carmo, no Mercado de Água Fria, no Centro Comercial de Casa Amarela, no Mercado de Nova Descoberta, na Praça da Várzea, na Praça do Largo da Paz (Afogados), na Praça de Boa Viagem e na Praça do Jordão Baixo. Na sexta-feira (3), serão divulgadas as localizações das tendas da semana seguinte.

 “O principal objetivo das Estações Itinerantes é conversar com a população sobre o novo normal, as novas regras de convivência, pois agora estamos numa fase em que estamos tentando conviver com esse novo vírus. Além disso, nas abordagens, nós também estamos reforçando a necessidade do distanciamento social e do uso correto da máscara”, explica a diretora de Atenção Básica à Saúde do Recife, Ana Sofia Costa.

Sem condições financeiras para comprar máscaras, o ambulante Davi Lopes, 55 anos, aproveitou a estação montada na Praça do Carmo, no bairro de Santo Antônio, para garantir o material de proteção facial. “Eu sei que a máscara me previne e também previne quem está próximo a mim, mas eu não tenho dinheiro. O dinheiro que eu gastaria comprando a máscara, eu uso para comprar comida. Então, essa máscara que ganhei veio em boa hora. Também aproveitei a pia montada aqui e lavei as mãos”, contou Davi.

Desde a última sexta-feira (26), cem mil máscaras artesanais começaram a ser distribuídas pela PCR nos mercados e feiras públicas, parques, orla da praia e ruas do centro da cidade. O material de proteção foi confeccionado por costureiras, Microempreendedores Individuais (MEIs) e Microempresas (MEs) da área de confecção contratados pela Prefeitura do Recife, através de edital divulgado em maio. A ação da Secretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo (STQE) com o Gabinete de Projetos Especiais (GABPE) contratou 148 costureiras e 14 pessoas jurídicas, que estão aptas a produzir as máscaras.