Voto Feminino
| 09.05.12 - 18h54

Seminário discutiu o voto feminino

Seminário sobre as oito décadas do voto feminino aconteceu no Auditório Capiba. Foto: Irandi Souza

Ao abrir na manhã desta quarta-feira (9) o seminário sobre os 80 anos do voto feminino e a autonomia econômica das mulheres, a secretária Especial da Mulher do Recife, Rejane Pereira disse que “debater o tema ainda é um grande desafio para as mulheres, porque nossa luta por mais trabalho e espaço nas esferas do poder é permanente”. Segundo Rejane “para que isso aconteça, é necessário levar essa discussão às comunidades em todos os espaços e até a casa de vocês”.

O seminário sobre as oito décadas do voto feminino aconteceu no Auditório Capiba, localizado no 15º andar da Prefeitura do Recife reunindo cerca de 60 mulheres representantes de instituições feministas, de associações e grupos de mulheres de várias comunidades.

Os trabalhos tiveram as participações do titular da secretário de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, José Bertoti, e das representantes do Conselho Municipal da Mulher, Rosângela Santos, do Fórum Temático do OP, Joselma Santos, e da pasta de Direitos Humanos e Segurança Cidadã, Cacilda Medeiros.

Ao saudar o público, José Bertoti disse que o assunto tem tudo a ver com o trabalho que é executado na sua secretaria. Ele destacou “ser fundamental valorizar a participação política da mulher e sua elevação nos espaços públicos do poder”. Em seguida, foi iniciada a palestra sobre os 80 anos do voto feminino pela diretora da União Brasileira de Mulheres, Márcia Ramos.

A palestrante afirmou que o voto feminino é uma grande vitória política das mulheres. Segundo Márcia, “a data é histórica porque fortalece nossa cidadania e por estarmos em ano de eleições”. Para ela, embora as mulheres representem 53% do eleitorado brasileiro, é preciso elevar o nível de consciência das pessoas para que o quantitativo do voto seja também qualitativo. Nesse sentido, a UBM realiza a cada ano eleitoral a campanha “Mulher o seu voto não tem preço”.

Durante sua exposição, Márcia Ramos revelou que o parlamento ainda é um espaço masculino citando, como exemplo, a Câmara Municipal do Recife que possui apenas quatro vereadoras das 39 cadeiras. “Em Pernambuco as mulheres são 12% do total dos vereadores e somos representadas apenas por 17 prefeitas dos 185 municípios, o que é muito pouco”, lamenta a feminista. O voto feminino foi instituído em 1932 pelo Decreto 21.076 do presidente Getúlio Vargas.

Depois do que ouviu, a comunitária Ivanilda dos Santos, 74 anos e moradora de Peixinhos, afirmou que possui o título de eleitor desde que completou os 18 anos. Ela disse que nunca deixou de votar, apesar de não ser mais obrigada por conta da idade. Todavia ela entende que é preciso votar, “pois se eu não votar, não tenho o direito de reclamar a ninguém quando as coisas deixarem de ser feitas na minha rua”, raciocina.


Imprimir

Os comentários estão encerrados.