Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos

NOTÍCIAS

Direitos Humanos | 01.11.22 - 09h54

VIII Semana do Brincar 2022 encerra com participação de mais de 70 mil crianças

img_alt

A oitava edição do evento finalizou as atividades nesta segunda-feira (31). Durante cinco dias, a garotada pôde participar de 175 ações, envolvendo atividades e atrações artísticas e capacitação para quem trabalha com esse público específico. (Foto: Inaldo Menezes/PCR)

 

A Semana do Brincar, promovida pela Prefeitura do Recife, encerrou nesta segunda-feira (31), com a apresentação artística do Tio Bruninho e realização de Oficina de Danças voltada para cerca de 100 crianças que frequentam o Centro de Revitalização e Valorização da Vida PROCRIU – Projeto Criança Urgente, no Pina. A oitava edição da Semana do Brincar começou no dia 24 de outubro e durante cinco dias realizou 175 ações, envolvendo atrações voltadas às crianças e oficinas para quem trabalha com esse público específico.

O tema deste ano foi "A brincadeira acontece em qualquer lugar" e a programação foi coordenada pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Políticas sobre Drogas do Recife, que procurou resgatar as brincadeiras tradicionais como forma de preservação e recriação do patrimônio lúdico da sociedade.

O desenvolvimento das ações foi organizado pela Gerência da Criança e Adolescente (GCA), com participação de órgãos da gestão municipal, como a Secretaria de Educação, Secretaria Executiva da Primeira Infância, Secretaria de Segurança Cidadã, Secretaria de Saúde, Secretaria de Esportes, Secretaria de Inovação Urbana, além de outros parceiros que integram a rede da criança e do Adolescente como o Centro Dom Helder Câmara de Estudos e Ação Social (CENDHEC) e o Canal Futura.

O Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), entidade estratégica no âmbito da "#AgendaCidadeUNICEF- Recife para cada criança e adolescente", foi um grande parceiro para a realização da Semana do Brincar.

As 175 ações foram realizadas em creches, Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), escolas municipais, conselhos, associações de moradores, Compaz, Upinhas e Policlínicas, envolvendo mais de 70 mil crianças.

Uma importante oficina sobre cultura de proteção, prevenção às violências e o brincar foi realizada com o objetivo de disseminar informações de qualidade e metodologias para prevenir e enfrentar as múltiplas formas de violências contra crianças e adolescentes. Uma roda de diálogos com o Canal Futura abordou o Projeto Crescer Sem Violência, trazendo os temas  racismo e o perigo das palmadas. Além de oficinas e brincadeiras para crianças, também foram realizadas diversas atividades e convivência com as crianças e seus familiares, fortalecendo o vínculo entre eles.

Silma Queiroz, gerente da Criança e do Adolescente do Recife, destaca que a cada edição da Semana do Brincar seu papel é cumprido. "Durante esses cinco dias, procuramos estimular competências muito importantes do ser humano, desenvolvidas a partir de habilidades relacionais, em contato com outras crianças, adolescentes e adultos, que contribuem para a formação de uma sociedade mais saudável e feliz, em nossa cidade, na medida em que as brincadeiras e atividades lúdicas dessa natureza favorecem o estabelecimento de vínculos afetivos, promovendo a amizade, o amor e a felicidade e, consequentemente, a saúde mental infanto-juvenil e parental", enfatizou.