Secretaria de Política Urbana e Licenciamento

NOTÍCIAS

Mobilidade | 04.03.24 - 19h08

CTTU implanta novos equipamentos de fiscalização eletrônica no corredor do BRT na Avenida Caxangá

Objetivo é promover maior respeito à prioridade de circulação do transporte público e assegurar a redução do tempo de viagem para os passageiros de ônibus. 

 

A ampliação da fiscalização eletrônica do corredor do Sistema de BRT na Avenida Caxangá começará, na próxima segunda-feira (11), com mais quatro equipamentos implantados pela Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU). A iniciativa visa assegurar o respeito à prioridade de circulação do transporte público ao longo de todo corredor, contribuindo para a redução do tempo de viagem dos passageiros de ônibus. A via exclusiva de transporte público possui sinalização vertical e horizontal, que indicam a proibição de acesso por outros veículos, e já são fiscalizados por agentes de trânsito e por fiscalização eletrônica desde as suas respectivas implantações. 

 

A Avenida Caxangá já possuía quatro equipamentos eletrônicos de fiscalização, e a implantação de mais quatro dispositivos ao longo dos seis quilômetros inibirá o uso indevido do corredor por outros veículos. Nos locais já implantados houve uma queda de 701 infrações em julho de 2023 para 90 até janeiro deste ano. Vale destacar que o corredor de BRT está localizado na faixa esquerda da via e, neste caso, basta que o veículo seja identificado por apenas uma das câmeras para que seja configurada uma notificação de trânsito conforme artigo 184 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Além dos agentes de trânsito, a fiscalização ao desrespeito do condutor ao corredor exclusivo para o BRT acontece através de câmeras de videomonitoramento instaladas desde março de 2018. 

 

De acordo com a presidente da CTTU, Taciana Ferreira, a implantação de novos equipamentos de fiscalização eletrônica na Avenida Caxangá é mais uma ação para beneficiar os cidadãos que se deslocam por meio do transporte público. "Foi verificada a necessidade da ampliação de novos equipamentos via, porque nos pontos onde não havia fiscalização eletrônica, estava sendo usado indevidamente pelos condutores de outros veículos e prejudicando a circulação dos ônibus que operam o BRT", explicou.  

 

Os condutores que forem flagrados pelos equipamentos estarão passíveis de multa gravíssima, no valor de R$ 293,47 e 7 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). O valor foi estipulado pela Lei Federal 13.154 de 30 de julho de 2015, que alterou o artigo 184 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), determinando que as infrações por transitar irregularmente nas faixas ou corredores exclusivos para veículos de transporte público coletivo de passageiros passem a ser gravíssimas.