Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas sobre Drogas e Direitos Humanos

NOTÍCIAS

Direitos Humanos | 18.06.19 - 19h13

Quadrilha, xote, xaxado e baião animaram o 16º São João da Pessoa Idosa

img_alt

Matutas, noivas e padres lotaram o salão do Classic Hall para dançar. (Foto: Inaldo Lins/PCR)

 

Ninguém queria sair do arrastapé do 16° São João da Pessoa Idosa, promovido pela Prefeitura do Recife, na tarde desta terça-feira (18), no Classic Hall. A festa, que foi gratuita, teve muito xote, xaxado, baião, forró e uma grande quadrilha junina animados pela banda Tangarás. A agitação levou o público a dançar por mais de três horas. Não faltaram matutas e matutos, noivas e padres, que vieram abençoar os casórios juninos. O São João da Pessoa Idosa, que já faz parte do calendário dos festejos juninos do Recife, é organizado pelas secretarias de Desenvolvimento Social, Juventude, Política Sobre Drogas e Direitos Humanos (SDSJPSDDH) e de Cultura.

Dona Maria Isabel Ferreira, 69 anos, veio vestida de noiva matuta. “Sou casada há 33 anos e não perco essa festa maravilhosa e,mesmo meu marido não vindo por questões religiosas, não perco esse São João animado. Já fiz três vestidos de noiva”, contou a moradora de Areias. Dona Ambrosina Alves, 92 anos, veio pela primeira vez para o São João da Pessoa Idosa com o grupo da Instituição de Longa Permanência da Pessoa Idosa (ILPI) Lar de Jesus. “Adoro o São João. É a festa que mais gosto e aqui relembro muitas músicas juninas desse período”, falou.  

A gerente da Pessoa Idosa do Recife, Cacilda Menezes, falou que o lazer cultural está previsto pelo Estatuto do Idoso e o São João é uma tradição que as pessoas idosas perpetuam e repassam para os mais jovens, preservando a tradição das raízes culturais. “Aqui estão reunidos grupos do Recife, da Região Metropolitana e de outras cidades do interior em um grande arraial junino”, disse a gerente.

A secretária da SDSJPSDDH, Ana Rita Suassuna, destaca que o São João da Pessoa Idosa procura garantir o lazer e a manutenção da vitalidade física e mental, como está previsto no Estatuto do Idoso. “A pessoa idosa tem direito à cultura, lazer, diversões espetáculos, produtos e serviços que respeitem sua condição de idade”, salientou a secretária, lembrando que a Prefeitura do Recife realiza outras ações para promover o bem estar desse grupo, a exemplo do Baile de Carnaval da Pessoa Idosa, cursos na área de inclusão digital e oficinas sobre os direitos previstos no Estatuto do Idoso.