NOTÍCIAS

Saúde | 11.10.19 - 17h35

Profissionais dos serviços de urgência da PCR recebem capacitação sobre profilaxia pós-exposição ao HIV

Objetivo principal é ampliar o acesso dos pacientes ao tratamento nas situações de risco de contágio.

Cerca de 150 profissionais da Secretaria de Saúde (Sesau) da Prefeitura do Recife estão participando, ao longo deste mês, do Curso de Atualização em Manejo Clínico da Profilaxia Pós-exposição ao HIV e outras Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs). A Profilaxia Pós-Exposição de Risco (PEP) é uma medida de prevenção de urgência, através do uso de medicamentos, para reduzir o risco de infecção por vírus como o HIV. A primeira turma foi treinada na última quarta-feira (9), na Maternidade Professor Bandeira Filho, em Afogados. Os próximos encontros acontecerão nos dias 16 e 23, na Policlínica e Maternidade Professor Arnaldo Marques, no Ibura, e na Policlínica e Maternidade Professor Barros Lima, em Casa Amarela, respectivamente.

A formação tem como finalidade capacitar diretores, médicos, enfermeiros e técnicos dos Serviços de Pronto Atendimento (SPA) das maternidades Arnaldo Marques, Bandeira Filho (Afogados) e Barros Lima, assim como da Policlínica Lessa de Andrade (Madalena), sobre a ampliação do acesso aos usuários nos serviços de saúde do município em todas as situações nas quais a PEP esteja indicada. O tratamento deve ser prescrito após situações em que existam riscos de contágio, como violência sexual, relação sexual desprotegida e acidente ocupacional.

Durante os encontros, estão sendo abordados temas como acolhimento dos pacientes, indicações da PEP, fluxograma de atendimento e encaminhamentos dos usuários. A PEP para HIV está disponível no SUS desde 1999 e, hoje, é uma tecnologia inserida no conjunto das estratégias da Prevenção Combinada, cujo principal objetivo é ampliar as formas de intervenção para atender as necessidades e possibilidades de cada pessoa e evitar novas infecções pelo vírus HIV, pelas hepatites virais e outras ISTs.

No Recife, a Profilaxia Pós-exposição para o HIV é ofertada em casos de violência sexual no Hospital da Mulher e nas Maternidades Barros Lima, Arnaldo Marques e Bandeira Filho. A PEP deve ser iniciada preferencialmente nas primeiras duas horas após a exposição, e no máximo em até 72 horas. Ela é indicada não somente para casos de violência sexual, mas também para relações sexuais sem camisinha ou com rompimento, casos de acidentes com materiais perfurocortantes ou contato direto com material biológico.