NOTÍCIAS

Saúde | 20.01.20 - 18h40

PCR realiza atendimentos e atividades educativas para chamar atenção para a hanseníase

img_alt

Ações estão programadas para acontecer em mais de 40 unidades de todos os distritos sanitários durante o Janeiro Roxo (Foto: Ikamahã/Sesau PCR)

 

Ao longo deste mês, diversas ações estão acontecendo em várias unidades de saúde da Prefeitura do Recife para chamar atenção das pessoas e profissionais de saúde sobre os sinais e sintomas da hanseníase. As atividades estão dentro da programação do Janeiro Roxo e são em alusão ao Dia Mundial Contra a Hanseníase, celebrado no último domingo deste mês, que será dia 26. O objetivo da campanha é alertar para a importância do diagnóstico precoce e tratamento da doença.

Ao longo desta semana, as unidades de saúde estão fazendo avaliação dermatoneurológica (testes de sensibilidade, palpação de nervos, avaliação da força motora etc) dos pacientes identificados com manchas suspeitas, durante a busca ativa que os profissionais realizaram nas comunidades, nos últimos dias. As pessoas que forem diagnosticadas com a doença serão encaminhadas para tratamento e acompanhamento. Nesta quinta-feira (23), uma das unidades que receberá a ação é a Unidade de Saúde da Família (USF) Parque dos Milagres, que fica na Rua Cantora Clara Nunes, no Ibura, a partir das 8h30.

No dia 28, na Unidade de Saúde da Família (USF) Alto do Maracanã, em Dois Unidos, haverá a ação Dia do Espelho, em que a população é convidada a fazer o autoexame diante de um espelho. Nos últimos dias, os profissionais também participaram de discussões sobre hanseníase nas unidades de saúde onde as ações irão acontecer, para sensibilizá-los sobre a importância da busca ativa para o sucesso do tratamento da doença.

Além das atividades nas unidades de saúde, acontecerá, na próxima sexta-feira (24), no Centro do Recife, a 1ª Caminhada Municipal em Alusão ao Dia Mundial Contra a Hanseníase. A saída está marcada para as 9h, da Praça da República, com destino ao Marco Zero, no Bairro do Recife, com a presença de uma frevioca, animando os participantes ao longo do percurso.

HANSENÍASE – A hanseníase é uma doença infecciosa causada pela bactéria Mycobacterium Ieprae, crônica, de grande importância para a saúde pública devido à sua magnitude e seu alto poder incapacitante, atingindo principalmente a faixa etária economicamente ativa. Todas as unidades de saúde da família do Recife realizam tratamento da doença, que é feito com antibióticos e tem duração de seis a 12 meses. Poucos dias após o início do tratamento, o usuário deixa de transmitir a doença.

Em novembro, a Secretaria de Saúde do Recife lançou a Linha de Cuidado em Hanseníase - um guia prático para orientar e uniformizar a atuação de profissionais de saúde envolvidos no diagnóstico e no cuidado aos pacientes com a doença. O documento busca compartilhar com todos os profissionais o fluxo dos atendimentos dentro das unidades de saúde.

Na ocasião, também foram distribuídas para as unidades de saúde maletas com kits de Avaliação da Função Neurológica Simplificada e do Grau de Incapacidade Física (GIF). Cada maleta é composta por materiais como lupa e lanterna para avaliação clínica, tubos de ensaio para teste de sensibilidade térmica, lamparina para aquecimento do tubo de ensaio, além de canetas coloridas para preenchimento da avaliação sensitiva no Formulário de Avaliação Neurológica Simplificada. Os kits também contam com Tabelas de Snellen que auxiliam na avaliação da acuidade visual.

REFERÊNCIA - Todas as unidades de Saúde da Família realizam tratamento da doença. Na Policlínica Lessa de Andrade, funciona o serviço de sapataria, voltado para os pacientes de hanseníase que necessitam de calçados especiais. Para ter acesso ao serviço, é necessário que o paciente seja encaminhado pela unidade básica, através do médico, fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional, que informa todas as especificidades do item a ser confeccionado. A sapataria produz palmilha de descompressão, sandálias, dorso flexor, splinter, entre outros.

SANAR RECIFE - Para atender as doenças transmissíveis consideradas negligenciadas (hanseníase, filariose, tuberculose e geo-helmintíase), a Prefeitura do Recife criou, em 2013, o programa Sanar Recife, que conta com ações como assessoramento de unidades de saúde; acompanhamento, tratamento e investigação dos casos; fortalecimento da assistência laboratorial, fortalecimento da rede de atenção básica e promoção de ações de educação em saúde.

CONFIRA A PROGRAMAÇĀO AQUI