Secretaria de Infraestrutura e Habitação

NOTÍCIAS

Infraestrutura | 04.02.19 - 12h06

Projeto Mais Vida Teimosa é assunto de encontro entre PCR e Akzonobel

img_alt

Secretário executivo de Inovação Urbana apresentou as comunidades Brasília Teimosa e Ilha de Deus ao presidente da empresa na América Latina (Foto: Cortesia)

 

O presidente da Akzonobel para América do Sul, Daniel Geiger Campos, e o secretário executivo de Inovação Urbana, Tullio Ponzi, visitaram, neste final de semana, várias comunidades do Recife, beneficiadas pelo Programa Mais Vida nos Morros. Os dois também estiveram em Brasília Teimosa, que a partir de uma edição especial do projeto pode ter suas vocações turística, gastronômica e pesqueira potencializadas, de modo a dinamizar a economia local da região. A Coral, parceira do programa por meio do movimento Tudo de Cor nas comunidades Sítio São Brás, Beberibe e Vasco da Gama, faz parte do grupo holandês Akzonobel.

“Nós fomos de barco de Brasília Teimosa até a Ilha de Deus e tivemos a oportunidade de mostrar o potencial de transformação que existem nestes dois territórios. Quando fomos nas comunidades que a Coral entrou como parceira, todos testemunharam o grau de engajamento dos moradores. Uma visita muito importante porque reforça a nossa parceria e nos deixa mais próximos desse desafio de expandirmos o programa para além dos morros, como o Mais Vida Teimosa", contou Ponzi.

O Mais Vida nos Morros vem sendo apontado como referência nacional em espaços urbanos para a Primeira Infância. O projeto é uma política pública de cidadania e desenvolvimento sustentável para os morros do Recife, beneficiando até agora mais de 13 mil recifenses em 10 bairros da cidade. As intervenções urbanísticas e estéticas estimulam as habilidades motoras e cognitivas da Primeira Infância, e resgatam a cidadania dos moradores.

“Na AkzoNobel, o que nos move, é a paixão por pintura. A gente acredita que a cor tem o poder de mudar a vida das pessoas. Quando participamos de um projeto como o Mais Vida nos Morros, vendo de perto a comunidade e as crianças, nós vemos que é verdade que a cor muda a vida das pessoas. É muito inspirador vir aqui e ver a comunidade cuidando melhor da própria casa. A parte de fora da casa é a parte de dentro da cidade. Eu fico inspirado e com certeza a gente vai fazer outros projetos”, declarou Campos.

A Prefeitura do Recife priorizou também a eliminação de pontos de acúmulo de lixo e investiu em arte urbana e paisagismo, com o apoio de mutirões populares; oficinas de compostagem de lixo, de horta e de pipa. Entre as diversas ações realizadas nas comunidades, podemos citar: pinturas em residências, geomantas e muros de arrimo; construção de mirante; aplicação de cerâmica colorida em escadarias, postes e paradas de ônibus; guarda-corpos para proteger áreas de risco; iluminação de led; implantação de hortas comunitárias; e parklets. O chão dos locais também recebeu desenhos geométricos e coloridos para criar um espaço lúdico e estimular a criatividade das crianças.

“A gente está tendo uma renovação aqui. A Prefeitura do Recife e a Coral trouxeram para a nossa comunidade uma mudança de vida. Os adultos estavam acostumados a jogar lixo na rua, as paredes eram riscadas e hoje a gente tem um mundo totalmente diferente. Eu estou cheio de orgulho da minha comunidade”, afirmou o morador de Beberibe, Tiago Tercio. Durante a visita, o cartunista Fábio Maia, de Sítio São Brás, presenteou Daniel Geiger, e o grupo do Centro Educacional Popular Saber Viver da Ilha de Deus fez uma apresentação para os visitantes. 

O MVM teve início em abril de 2016 e está presente nas comunidades do Alto do Maracanã, Córrego do Jenipapo, Alto José do Pinho, Morro da Conceição, Sítio São Brás, Beberibe, Alto Santa Izabel e Ibura. O objetivo do MVM é estabelecer o morador como protagonista da transformação do seu bairro, despertando a mudança de comportamento em relação às questões urbanas e ambientais, e desenvolvendo o sentimento de pertencimento, preocupação com o coletivo, autoestima e orgulho do local onde vive.