Secretaria da Mulher do Recife

NOTÍCIAS

Mulher | 06.10.17 - 15h30

Programadores têm um mês para participar do concurso de jogos digitais da Secretaria da Mulher do Recife

 
Ao todo, serão distribuídos R$ 30 mil em prêmios para os cinco primeiros programadores que desenvolverem aplicativos voltados para a construção da igualdade entre meninos e meninas nas escolas
 
 

Um mês é o prazo que os programadores têm para terminar os seus projetos do concurso de jogos digitais o programa Maria da Penha vai à Escola, uma ação, promovida pela Secretaria da Mulher do Recife, que tem como norte a promoção da igualdade entre meninos e meninas no ambiente escolar. As inscrições seguem até o dia 6 de novembro, através do formulário eletrônico disponível no link CLICANDO AQUI. O edital com todas as informações está disponível no nosso portal. O material deve conter informações que permitam a desconstrução do machismo e o fomento de uma sociedade mais equânime para homens e mulheres, através do entretenimento digital. A iniciativa conta com a parceria da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap).

Os aplicativos devem tratar sobre o enfrentamento à violência contra a mulher e o combate aos preconceitos de classe, raça, orientação sexual e às pessoas com deficiência. Os concorrentes devem entregar os aplicativos nas plataformas de mobile (smartphones e tablets) ou computadores em até 90 dias. Todos os programas ganhadores serão disponibilizados, de forma gratuita, para os estudantes da rede municipal de ensino. Os jogos precisam ser ambientados no Recife e trazer a personagem Maia, uma jovem negra, protagonista do concurso, que utiliza o seu arsenal superpoderoso - microfone, gravador, caneta e livros- para defender a igualdade de gênero e a divulgar a Lei Maria da Penha. Ao todo, serão distribuídos R$ 30 mil em prêmios para os cinco primeiros colocados. Após o prazo citado, o resultado será publicado no Diário Oficial do Município do Recife e no site da PCR.

MARIA DA PENHA VAI À ESCOLA - O Maria da Penha vai à Escola é uma ação desenvolvida no Recife com alunos 3º ao 9° ano do ensino fundamental da rede municipal de ensino. Em cada escola, são realizadas três oficinas sobre igualdade de gênero e Lei Maria da Penha com intuito de desconstruir o machismo e fortalecer a equidade entre homens e mulheres. Após as oficinas, cada turma realiza um encontro de culminância com tudo o que foi aprendido. Toda a comunidade escolar é envolvida no processo. O programa também abrange o Ensino de Jovens e Adultos (EJA). A meta é que o programa atue, em 2017, em 50 novas escolas de ensino fundamental. Lançado em 2013 e, devido ao sucesso, implementado por decreto (n° 28.980), em março de 2014, o Maria da Penha já beneficiou mais de 7 mil alunos em 157 escolas da rede. Recentemente, o programa foi apresentado no congresso internacional Fazendo Gênero, em Florianópolis.