NOTÍCIAS

Saúde | 06.12.18 - 20h00

PCR implanta nova Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa

img_alt

Profissionais da Atenção Básica receberão treinamento para utilizar o instrumento (Foto: Cortesia)

 

A Secretaria de Saúde do Recife passa a utilizar, a partir de agora, a nova Caderneta de Saúde da Pessoa Idosa, do Ministério da Saúde. A apresentação aconteceu nesta quinta-feira (6), no auditório do Banco Central, com a presença de profissionais da rede municipal e também de integrantes do Coral do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Federais em Saúde e Previdência Social (Sindsprev), formado por pessoas idosas, que se apresentou durante a abertura do evento. De acordo com dados do IBGE, Pernambuco possui cerca de 1,3 milhão de pessoas idosas.

A Caderneta permite o registro e o acompanhamento, pelo período de cinco anos, de informações sobre dados pessoais, sociais, e familiares, condições de saúde, hábitos e de vida, o rastreamento dos idosos mais vulneráveis, além de ofertas orientações para seu autocuidado. Além disso, contribui para a organização do processo de trabalho das equipes de saúde e para a otimização de ações que possibilitem uma avaliação e cuidado integral da Saúde da Pessoa Idosa.

Para a coordenadora da Política Municipal de Saúde da Pessoa Idosa, Kilvia Martins, a utilização do instrumento na Atenção Básica é um avanço para o sistema como um todo. “Em relação à anterior, essa nova (caderneta) traz um olhar mais amplo, biopsicossocial do envelhecimento. E ainda tem várias informações para o público-alvo sobre direitos, por exemplo. Então, vamos capacitar os nossos profissionais para qualificar ainda mais esse atendimento, visto que o processo de envelhecimento é único, por isso, temos de aprender a fazer essa leitura individual de cada um”, afirmou Kilvia.

Na ocasião, a psicóloga e especialista em Gerontologia Cirlene Francisca Sales da Silva apresentou a palestra “O processo de envelhecimento na Saúde”. A segunda etapa da implantação terá início em janeiro, com a distribuição do instrumento para os profissionais da rede e capacitação dos mesmos.

Rede de Saúde - A Política Municipal de Saúde da Pessoa Idosa tem o objetivo de recuperar, manter e promover a autonomia e a independência dos idosos, direcionando medidas coletivas e individuais de saúde para esse fim, em acordo com os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde. É alvo dessa política todo cidadão recifense a partir dos 60 anos. A política possui três eixos: prevenção/promoção, assistência e educação permanente.

Prevenção – Programa Nacional de Imunização, garantindo imunização aos idosos recifenses, inclusive aos acamados; Fortalecimento das ações realizadas pelo Programa da Academia da Cidade (42 pólos), estimulando atividade física regular; atividades do Núcleo de Apoio às Práticas Integrativas, que desenvolve várias práticas, tais como: meditação, tai-chi-chuan, bioenergética, psicomotricidade, dança circular, biodança, fisioterapia, plantas medicinais, yoga e arte terapia atendendo, em sua maioria, idosos integrantes de vários grupos;

Assistência - O atendimento clínico, bem como o monitoramento das questões de Saúde, acontece na Atenção Básica, em que os idosos são acompanhados e monitorados por vários profissionais da Estratégia de Saúde da Família. Nas unidades, há encontros nos grupos de discussão, dispensação de medicamentos (com consultas farmacêuticas) e orientações necessárias. Os casos mais graves são referenciados para consultas especializadas nas Policlínicas.; Nos serviços de odontologia os idosos são atendidos pelas Equipes de Saúde Bucal, e, quando necessitam de um tratamento especializado (estomatologia, endodontia, pacientes com necessidades especiais, periodontia e cirurgias bucomaxilofacial) ou prótese, são referenciados aos 8 Centros Especializados de Odontologia (CEO’s); O Serviço de Atendimento Domiciliar(SAD) dispõe de 540 Leitos e equipe multidisciplinar. Atende a pacientes acamados que, em sua maioria, são pessoas idosas mediante a avaliação de profissionais; Saúde da Mulher, com consultas com Médico/Enfermeiro, citologia – demanda espontânea; exames de mamografia e complementares (colposcopia, ultrassonografia etc);

Educação permanente – São trabalhadas questões referentes à Política de Saúde da Pessoa Idosa através de capacitações, encontros, reuniões e seminários; Facilitadores de Grupos de Saúde dos Idosos (ACS, médico, enfermeiro, NASF); e capacitação direcionada a outros profissionais da Atenção Básica.