NOTÍCIAS

Educação | 08.06.18 - 15h29

Escola Dois Rios vence seletiva final do Concurso Ler Bem

img_alt

Ação voltada ao incentivo à leitura envolve estudantes do 4º ano do Ensino Fundamental de escolas públicas de Pernambuco (Foto: Lucina Ferreira/PCR)

 

A sede da Associação Pernambucana de Atacadistas e Distribuidores (ASPA), no Pina, foi palco nesta quinta-feira (7), da etapa final da seletiva da rede municipal de ensino do Recife, do 8º concurso Ler Bem. Promovido pela ASPA, o certame visa incentivar a leitura e contempla estudantes do 4º ano do Ensino Fundamental de escolas públicas dos municípios de Pernambuco.  Para a final da rede municipal, os candidatos mirins leram Fábulas de Jean de La Fontaine para uma plateia lotada.

Ao todo, sete escolas participaram da seletiva final do concurso e a grande vencedora foi Ághata Thayná da Silva (9), do 4° ano da Escola Municipal Dois Rios. Ághata comemorou a vitória. “Gosto muito de estudar e ler e adoro poesia. Estou muito feliz com a vitória e vou me dedicar ainda mais para a final”, contou a aluna. A coordenadora pedagógica da Escola Dois Rios, Silvania Pereira, destacou o empenho da aluna. “Na escola, através de programas como o ProLer, incentivamos todos os alunos a trabalhar a leitura e a interpretação de texto. Ághata é uma aluna que sempre se destacou e, além de receber o apoio da escola, ela também tem incentivo dos pais em casa, isso é muito importante”, destacou a coordenadora.

Rogério Morais, Diretor-executivo de Gestão Pedagógica da Secretaria de Educação do Recife falou sobre a importância da ação. “O concurso de leitura é um processo indutor muito maior do que os eventos classificatórios. Despertam uma jornada, que se inicia com uma preparação e culminam com as etapas do concurso. É deleite, é prazer, é aprendizado e desenvolvimento emocional para os estudantes. Lições para a vida!”, destacou.

A primeira edição do Concurso Ler Bem começou em 2011, quando reuniu 30 escolas de Caruaru. Em 2018, o certame envolve 118 municípios do Estado e mais de 100 mil alunos. Para Nélia Azevedo, analista comercial da ASPA e coordenadora do Concurso Ler Bem o projeto é uma semente plantada. “Tentamos fazer o melhor e fazer nossa parte para um mundo melhor. Estamos plantando sementinhas leitoras, mas a proporção disso vai além do concurso. Temos exemplos de pais que voltaram às escolas por conta do desempenho dos filhos, escolas que passaram a promover trabalhos voluntários em abrigos de idosos por exemplo, por conta do concurso”, finalizou Nélia.