NOTÍCIAS

Saúde | 14.03.17 - 21h06

Vigilância Sanitária interdita clínicas por irregularidades no Recife

img_alt

Os locais funcionavam sem licença sanitária, além de outros problemas (Foto: Cortesia)

 

Uma ação conjunta entre a Vigilância Sanitária (Visa) da Prefeitura do Recife e o Conselho Regional de Odontologia (CRO) resultou, nesta terça-feira, 14, na interdição de duas clínicas que funcionavam de forma irregular nos bairros do Vasco da Gama e de Afogados. A ação foi provocada por uma denúncia de exercício ilegal da profissão. Os dois locais funcionavam sem licenciamento sanitário, além de os inspetores terem encontrado outros problemas.
 
Nos dois estabelecimentos havia atendimentos clínicos, incluindo de oftalmologia e dermatologia, consultas odontológicas e exames laboratoriais. Nenhum dos dois tinha licença da Vigilância Sanitária municipal para funcionar, nem processo em tramitação. Além disso, ambos não apresentaram Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e contrato com empresa de recolhimento de lixo biológico.
 
De acordo com os inspetores da Visa, a clínica não possui condições higiênico-sanitárias para funcionar. “O processo de esterilização dos materiais é inadequado. As salas de raio-x estão sem higiene nenhuma. Inclusive, em uma delas, a câmara escura fica dentro do banheiro. Para lavar alguns instrumentais, eles utilizavam detergente doméstico. As amostras de sangue e de urina, por exemplo, foram encontradas dentro de um isoopor, misturadas, sem garantia nenhuma de temperatura”, detalhou a gerente de Vigilância Sanitária do Recife, Danielle Feitosa.
 
As duas unidades, que pertencem ao mesmo dono, foram interditadas pela Visa. A empresa vai responder a processo administrativo-sanitário e poderá pagar uma multa que varia de R$ 40 a R$ 400 mil. As clínicas só voltarão a funcionar depois que todas as exigências da Vigilância forem cumpridas. O Conselho Regional de Odontologia realizou interdição ética, pois, de acordo com o órgão, não havia comprovação de dentista responsável pelo consultório.