NOTÍCIAS

Saúde | 18.05.17 - 16h34

Crianças do Recife vão ajudar na educação e conscientização ambiental da população

img_alt

Prefeito Geraldo Julio lançou o projeto de educação sanitária e ambiental que tem o objetivo de multiplicar as boas ações sobre a preservação ambiental e o uso correto do sistema de esgotamento sanitário. (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

 

A Prefeitura do Recife iniciará um projeto de capacitação e educação sanitária e ambiental com o objetivo de capacitar agentes multiplicadores e conscientizar estudantes sobre a preservação ambiental e o uso correto do sistema de esgotamento sanitário. A iniciativa foi lançada nesta quinta-feira (18) pelo prefeito Geraldo Julio no bairro da Mustardinha, primeira localidade a receber a ação. Também foi anunciado o nome do mascote do projeto para a Mustardinha: Mustardeco.

 “Uma cidade precisa investir na infraestrutura, mas é muito importante também a educação ambiental das pessoas. As escolas estão engajadas, as crianças estão engajadas e isso vai mudar a condição de vida das pessoas aqui na Mustardinha”, disse o prefeito Geraldo Julio.  Para a primeira etapa, na Mustardinha, o valor investido é de R$ 500 mil. O projeto será ampliado para as localidades da Mangueira, Roda de Fogo, Ponte do Maduro e Santa Luzia e receberá um aporte de R$ 1,5 milhão. A ação foi viabilizada através de emenda parlamentar estadual e federal.

Trabalhadas de forma lúdica, artística e participativa, as atividades da capacitação irão abordar assuntos como o uso consciente da água, o descarte correto dos resíduos sólidos, a preservação do meio ambiente, a prevenção de doenças arboviroses e elementos do saneamento básico. A exploração dos temas será feita através de palestras, oficinas, sessões de cinema, apresentações teatrais e excursões. A ação tem como público alvo as crianças, adolescentes, jovens e adultos locais. “É um trabalho de longo prazo importante. A conscientização é tão importante como a infraestrutura da cidade”, reforçou o prefeito.

As capacitações serão realizadas com agentes comunitários, de endemias e de saúde da Prefeitura do Recife que atuam no local. Professores das escolas da Mustardinha também serão capacitados. As palestras e oficinas acontecerão em cinco escolas do bairro, são elas a Escola Municipal Antônio de Brito Alves, Escola Municipal Padre José Anchieta, Escola Educandário Ana Alice, Escola Particular do Senhor e na Escola Batista do Bongi. Além disso, as atividades também serão desenvolvidas nas associações de moradores, unidades de saúde, equipamentos comunitários e nas principais ruas do bairro.

“Queremos que essas crianças sejam multiplicadoras para conscientizar toda a população para mostrar nas casas, dentro da família, a importância da coleta correta, a importância de como utilizar a água, por exemplo. Esses cuidados representam um grande impacto na Prefeitura e com a conscientização das pessoas, podemos investir com mais qualidade na cidade”, destacou o secretário de Saneamento do Recife, Alberto Feitosa. Ainda de acordo com o secretário, o projeto visa estimular a corresponsabilidade na manutenção das instalações sanitárias através da melhora nas práticas e nos costumes da população.

E as crianças já estão muito empolgadas em realizar esse trabalho. Para Évena Oliveira, 10 anos, do Educandário Analine, é muito importante se discutir este tema com toda a família e sociedade. “Vou aprender mais sobre o meio ambiente que é muito importante. A gente tem que cuidar do meio ambiente e ajudar as pessoas a saberem disso. Não pode jogar lixo na rua, no esgoto, nos rios para não prejudicar a gente”, disse.

MASCOTE – Pensando em atrair ainda mais a atenção das crianças, um mascote foi criado para representar o projeto. Uma lixeira que se transformou em super-herói traz o tom lúdico da ação. Para começar a envolver a comunidade da Mustardinha, estudantes das cinco escolas envolvidas criaram diferentes nomes para o boneco. Com a ajuda dos pais dos alunos, uma votação foi realizada foi divulgado. O Mustardeco estará estampado nas camisas, cartilhas, bonés e mochilas entregues aos participantes ao fim de cada oficina.