Secretaria da Mulher do Recife

NOTÍCIAS

Mulher | 18.06.18 - 11h30

Secretaria da Mulher do Recife lança campanha de combate ao assédio no São João

Inspirada nas tradições juninas e na cultura popular, o objetivo do "Donzelômetro" é engajar o público masculino no combate à violência contra a mulher

 

Além de muita quadrilha e forró, quem for ao Sítio Trindade no período junino vai conhecer a campanha de combate ao assédio contra as mulheres promovida pela Prefeitura do Recife. Este ano, a Secretaria da Mulher do Recife lança o Donzelômetro, um jogo eletrônico que mede o "grau de donzelice" dos homens com as mulheres. A brincadeira virtual, desenvolvida pela Players Comunicação, traz uma série de questões que desconstroem conceitos e comportamentos machistas naturalizados pela sociedade. A ideia da ação preventiva é engajar o público masculino a rever suas atitudes e enfrentar a violência de gênero. O lançamento da campanha será às 19h desta terça-feira (19), no Sítio Trindade.

Junto ao jogo eletrônico, a Secretaria também montará, no Sítio, o "correio elegante". Durante os dias de evento, a equipe técnica distribuirá cartões inspirados na tradição junina e na cultura popular com mensagens divertidas de combate ao assédio, acompanhados dos principais telefones da rede de proteção à mulher em situação de violência. Quem quiser mandar algum recado para o "donzelo" pode encontrar o material na barraquinha da Secretaria, na entrada do Sítio.

"Aproveitamos as grandes festas populares para investir nas campanhas preventivas de combate à violência de gênero. É com bom humor e engajando a população que vamos falando de como é necessário mudar diversos comportamentos machistas para garantirmos uma sociedade mais justa para homens e mulheres", comentou a secretária da Mulher do Recife, Cida Pedrosa.

 

Para quem precisar de orientação ou ajuda em casos de violência de gênero, a equipe do Centro de Referência Clarice Lispector estará no estande da Secretaria da Mulher, no Sítio, a partir das 20h. Psicólogas, assistentes sociais e advogadas estarão disponíveis para oferecer atendimento e orientação nos casos de supressão de direitos.