NOTÍCIAS

Educação | 20.08.18 - 11h26

Encontro Literário reúne alunos e educadores no Teatro Apolo

img_alt

O evento teve o objetivo de promover um momento de integração entre todos os estudantes da rede que participaram durante o primeiro semestre letivo das atividades com literatura desenvolvidas nas escolas municipais de Anos Iniciais e Educação Infantil do Recife. (Foto: Inaldo Lins/PCR)

 

Estudantes, educadores e dirigentes de sete escolas municipais do Recife participaram,  nesta sexta-feira (17), das 14h às 17h, no Teatro Apolo, no Bairro do Recife, do 1* Encontro Literário do Projeto “Lendo, Contando e Protagonizando”. O evento teve o objetivo de promover um momento de integração entre todos os estudantes da rede que participaram durante o primeiro semestre letivo das atividades com literatura desenvolvidas nas escolas municipais de Anos Iniciais e Educação Infantil do Recife.

A programação contou com apresentações teatrais, dramatizações e produções escritas feitas por alunos de escolas das seis Regiões Político-Administrativas (RPAs), tendo como inspiração os cinco livros do kit PROLER (Programa de Letramento do Recife) distribuídos entre todos os estudantes de mais de 230 unidades de ensino. “No total estão aqui 240 alunos, dos seis aos 11 anos, representando todos os colegas participantes do projeto”, explicou a técnica pedagógica da Divisão de Anos Iniciais, Mônica Beltrão.

Ao lado do professor Givanilson Soares, ela foi responsável pela condução e animação do encontro, formando a dupla “Cordel Encantado do Zé e da Zefa – Uma viagem literária e musical”. Segundo Mônica, o incentivo à leitura faz parte do dia a dia da rede municipal de ensino. “Após a distribuição dos kits, os alunos, junto com nossos educadores, aprofundam o conhecimento de cada obra, vivenciando a compreensão de que a literatura é antes de tudo um direito de cada um deles”, reforçou.

A monitora pedagógica do PROLER, Juliana Paixão, lembra que cada kit respeita a faixa etária de quem vai recebê-lo. “Com exceção do livro Revolução Republicana, comum a todos, nossos alunos recebem obras de acordo com o ano letivo que estão frequentando”, ressalta. Com exemplos ela cita “Sem pé, nem cabeça”, de Cícero Belmar, distribuído com alunos do 3º ano, e a “Passagem Secreta”, de Suzana Morais, destinado aos pequeninos do 1º ano.

Um dos destaques das seis apresentações escolares desta sexta-feira ficou por conta da teatralização do texto “Fadas e príncipes invadem Caranguejo”, que foi produzido por três alunos da Escola Municipal Mércia de Albuquerque. A peça tem como pano de fundo a comunidade Caranguejo Tabaiares, na Ilha do Retiro, onde a escola está localizada e onde mora a maior parte dos matriculados.

“Nosso texto foi inspirado no livro ‘Caranguejo Tabaiares – insistir, resistir e participar’, que fez parte do nosso kit de leitura. Na peça nós fazemos uma campanha em defesa da natureza, contra o desperdício e a poluição ambiental”, explicou o estudante João Vitor Cristiano, de 11 anos.

Coautora do trabalho, ao lado da colega Geovana Conceição, de dez anos, Waleska Karolaine Moura, também de 11 anos, disse que gostou bastante de todos os livros do kit. “Acho que esse encontro de hoje foi muito legal, pois tivemos a oportunidade de apresentar um trabalho feito pela gente. Na peça eu represento a bruxinha má que só quer sujeira, mas no final eu viro uma princesinha da limpeza”, contou com alegria.