NOTÍCIAS

Educação | 24.08.16 - 19h53

Estudantes campeões pernambucanos de robótica festejam vitória na Escola Paulo VI

img_alt

Os campeões da etapa estadual da Olimpíada de Robótica e os demais alunos classificados para fase nacional comemoraram resultado com festa na Escola Paulo VI (Foto: Antônio Tenório/ PCR)

 

As cinco equipes da Prefeitura do Recife classificadas para a fase nacional da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR) comemoraram, nesta quarta-feira (24), os resultados conquistados no último domingo (21), quando alunos da Escola Municipal Paulo VI, Escola Municipal da Iputinga, Escola Municipal Rodolfo Aureliano (campeã brasileira de 2015) e Escola Municipal de Tejipió ficaram em primeiro, segundo, terceiro e quarto lugares do nível 1 (Ensino Fundamental) da etapa estadual da competição, respectivamente. A PCR também classificou uma equipe pra o nível 2 (Ensino Médio). 

Com vaga garantida na fase nacional da olimpíada, que acontece em outubro, também na capital pernambucana, os cinco times se reuniram na sede da Escola Paulo VI, na Linha do Tiro, onde foram recepcionados com pompa pela banda da unidade de ensino. Professores e representantes da Secretaria de Educação do Recife fizeram a entrega simbólica das medalhas. Ainda com trajes de matutos e com sanfonas nas mãos, os robôs humanoides que se apresentaram na abertura da Campus Party Recife dançaram novamente e parabenizaram os estudantes.

Esta foi a segunda vez que os alunos da rede municipal de ensino do Recife ganharam o título de campeões estaduais de robótica. Em 2014, no primeiro ano de implantação do Programa Robótica na Escola, os campeões de Pernambuco foram os alunos da Escola Municipal de Tempo Integral (EMTI) Dom Bosco. Em 2015, a Escola Municipal Rodolfo Aureliano ficou em terceiro lugar na fase estadual da OBR e voltou da etapa nacional com o título de campeã brasileira de robótica. Este ano, os estudantes da Rodolfo Aureliano ficaram em oitavo lugar na RoboCup, campeonato mundial de robótica disputado no mês passado, na Alemanha.

Durante os três dias de programação da fase estadual da OBR 2016, que aconteceu dentro da Campus Party Recife, os 330 estudantes das 84 equipes de 32 escolas da rede municipal de ensino do Recife foram o grande destaque da etapa local da OBR, tendo conquistado todas as 11 vagas para a fase final do nível 1 da competição, desbancando equipes de outras redes municipais, estadual e privada, como os times do Colégio Apoio, Santa Emília e Santa Maria. No total, 109 grupos disputaram o nível 1. Pernambuco é o único estado com quatro equipes classificadas para a fase nacional (os demais estados têm três times) porque a Escola Municipal Rodolfo Aureliano já tinha vaga garantida por ter sido a campeã brasileira do ano passado.

"Durante a final, no domingo, eu não podia nem torcer porque todos os finalistas eram da nossa rede municipal. Recife está se tornando referência nacional em robótica. Estou muito orgulhoso de vocês que desbancaram escolas públicas e privadas do Estado todo. Vocês mostraram que vocês podem, que vocês conseguem; basta se dedicar", afirmou o secretário de Educação do Recife, Jorge Vieira, que também fez questão de parabenizar os professores que se engajaram no Programa Robótica na Escola, que beneficia mais de 73 mil estudantes.

Uma das principais responsáveis pelos treinamentos dos alunos, a professora Fernanda Barreto disse que os estudantes surpreendem não só nos resultados das competições como também nos trabalhos pedagógicos de robótica desenvolvidos na escola. "A Escola Paulo VI fez um laboratório só pra aula de robótica. Eu esperava que eles se dessem bem na OBR, mas não imaginei que seriam os campeões, foi uma surpresa. Eles já estavam felizes só por terem vindo participar. O potencial desses alunos é muito grande", destacou a docente que trabalha na Unidade de Tecnologia na Educação (Utec) Móvel da RPA2, dando suporte pedagógico à Escola Paulo VI e outras unidades de ensino da área.

Campeão estadual de robótica junto com Ítalo Vitor Oliveira, o estudante do 8º ano Eriky Arcanjo, 13 anos, não nega que o que ele mais gosta de fazer na escola é estudar robótica. "Eu não acreditei quando disseram que a Paulo VI era campeã, pulei muito de alegria. Mostramos que somos capazes. Espero que isso aconteça mais vezes por anos e anos", contou Eriky. Os robôs de Lego montados e programados por eles e pelos demais participantes tinham até cinco minutos para percorrer uma pista repleta de rampas e obstáculos. O principal objetivo era capturar três bolas e despejá-las num local determinado. 

Acumulando os títulos de campeã brasileira de robótica de 2015, oitava colocada no campeonato mundial de robótica este ano e agora terceira colocada no nível 2 da etapa estadual da OBR, a ex-aluna da PCR Maryllia Willyane Félix participou da comemoração e dividiu sua experiência com os colegas que estão experimentando o gostinho das primeiras conquistas em grandes competições. Ela, Ryan Vinícius Morais, também campeão brasileiro junto com ela em 2015, e Estevão Pereira são ex-alunos das escolas municipais que este ano competiram pela Unidade de Tecnologia na Educação (Utec) Gregório Bezerra, onde atuam como monitores. "Esses alunos se espelham muito na gente pra conseguir mais e mais. Com essas vitórias, mostramos o quanto somos capazes", afirmou a adolescente.