NOTÍCIAS

Saúde | 26.06.20 - 17h22

Vacinação contra gripe chega à última semana no Recife

img_alt

Crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, puérperas e adultos de 55 a 59 anos ainda não atingiram a meta de imunização estabelecida pelo Ministério da Saúde (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

 

CONSULTE AS SALAS DE VACINAÇĀO AQUI

Termina na próxima terça-feira (30) a Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe no Recife. Mais de 488 mil pessoas já foram vacinadas pela Prefeitura do Recife, mas quatro grupos prioritários ainda não atingiram a meta de 90% de cobertura vacinal estipulada pelo Ministério de Saúde: crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, puérperas (mães até 45 dias após o parto) e adultos de 55 a 59 anos. Apenas cerca de 35% desses grupos se vacinaram contra a influenza na Campanha deste ano, que, em parte do período, coincidiu com a quarentena mais rígida (lockdown) na capital pernambucana.

O Recife já bateu a meta de cobertura vacinal dos idosos (139,6%) e dos profissionais de saúde (90,7%). De acordo com o Programa de Imunização do Recife, cerca de 150 mil doses da vacina ainda estão disponíveis nas mais de 130 unidades de saúde do município, que funcionam de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. A lista completa está disponível AQUI. Além das crianças de 6 meses a 5 anos de idade, gestantes, puérperas e adultos de 55 a 59 anos, devem se vacinar, também, pessoas com deficiência e professores que ainda não se imunizaram. 

Também podem receber a vacina os grupos das primeira e segunda fases da campanha que ainda não se imunizaram: pessoas idosas, profissionais de saúde, pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais (diabéticos, obesos, transplantados, entre outros), detentos e funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens em cumprimento de medida socioeducativa, profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais, militares, bombeiros, guardas municipais etc), além dos portuários, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo. 

A recomendação do Programa de Imunização do Recife é que, para agilizar a vacinação, os usuários levem um documento de identificação, a carteira de vacinação e o cartão SUS (se tiverem esses dois últimos). Além disso, parte do público-alvo precisa apresentar também documentos que provem a necessidade da imunização. As mães no pós-parto devem levar documentação que comprove a realização do parto nos últimos 45 dias, como, por exemplo, a certidão de nascimento da criança.  

Já os professores e os profissionais de saúde, por exemplo, devem levar comprovantes laborais, como crachás ou carteira de trabalho. As pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais devem apresentar prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina. Os portuários, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo devem apresentar documento comprobatório, como carteira de trabalho, contracheque com documento de identidade, carteira de sócio dos sindicatos de transportes ou carteira de habilitação (categorias C ou E).